Declaração de Fé da ICT

 

Igreja Católica Tradicional

 

Declaração de Fé

 

I. A Igreja Católica Tradicional de Jesus CristoICT - tem a sua crença no antigo Símbolo da Fé conhecido como o Credo Niceno e Credo Apostólico.

Creio em um só Deus; Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra e de todas as coisas visíveis e invisíveis: E em um só Senhor Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todos os mundos, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus de verdadeiro Deus, gerado, não criado, consubstancial com o Pai, por quem foram feitas todas as coisas: que para nós homens e para nossa salvação desceu do céu, e foi encarnado pelo Espírito Santo da Virgem Maria, e se fez homem, e foi crucificado também por nós sob Pôncio Pilatos. Ele sofreu e foi sepultado, e no terceiro dia ele subiu novamente, segundo as Escrituras, e subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai. E ele deve entrar novamente com glória para julgar os vivos e os mortos: Cujas reino não terá fim. E eu creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai [e do Filho], que com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, que falou pelos Profetas. E eu acredito que uma Santa Igreja Católica e Apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E eu olho para a ressurreição dos mortos ea vida do mundo vindouro.

II. A ICT declara a sua crença na revelação de Deus e Filho de Deus, Jesus Cristo, encontrada nas Sagradas Escrituras canónicas (ou seja, a Bíblia). Esta Revelação é infalível em matéria de fé. 

III. A ICT declara a sua crença nos sete sacramentos do Batismo, da Confirmação, Penitência (ou Confissão), Eucaristia, Matrimônio, Ordens Sacras e Extrema Unção como sinais de presença contínua do Senhor Jesus e ação em sua igreja e canais de real e da graça santificante.

IV. A ICT declara a sua convicção de que a Celebração Eucarística - Missa - é um verdadeiro sacrifício e propiciação, bem como para os vivos e os mortos. A missa é uma representação do único e perfeito sacrifício do Calvário, quando Nosso Senhor ofereceu-se para a Salvação do Mundo; e é uma lembrança perfeita do dom de Cristo de Si mesmo para nós na Eucaristia como foi na Última Ceia. A ICT declara a sua crença na real Presença, realmente e verdadeiramente presente Nosso Senhor Jesus Cristo: Corpo, Sangue, Alma e Divindade, em cada porção dos elementos eucarísticas do pão e do vinho a partir do momento da sua consagração na missa, por um sacerdote validamente ordenado na Igreja com sucessão apostólica.

V. A ICT afirma que a indignidade de um ministro de um sacramento não invalida o referido Sacramento, enquanto o Sacramento é realizado com a matéria, forma e intenção da Igreja.

VI. A ICT acredita que os santos consistem daquelas pessoas batizadas que estão em perfeita harmonia com Deus e que ainda vivem na Igreja militante, bem como o querido defunto, tanto no expectante Igreja do Purgatório e na Igreja Triunfante totalmente em Deus presente. Podemos orar a Deus através dos santos e pedir aos santos para interceder por nós a Deus por eles já estão em Sua presença.

VII. A ICT acredita que Maria, a mãe de Jesus, é realmente a Mãe de Deus, ou portadora da Encarnação da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade; por um mistério Ela foi concebida imaculada e permaneceu sempre Virgem. A ICT afirma que depois de sua Dormição, porque ela tinha gerado, em quanto homem, o Filho do Pai eterno, a Virgem Maria foi assunta em corpo e alma à glória celestial.

VIII A ICT declara a sua crença nos decretos normativos dos Sete Concílios Ecumênicos da Igreja indivisa: o Concílio de Nicéia, em 325 d.C; Constantinopla, em 381 d.C; Éfeso, em 431 d.C; Calcedônia 451 d.C; Constantinopla II, em 533 d.C; Constantinopla III, em 680 d.C; e terminando com Nicéia II em 787 d.C.

IX. A ICT declara a sua crença nas tradições sagradas da Una, Santa, Católica e Apostólica.

X. A ICT, de acordo com a Sagrada Tradição, declara a sua convicção de que os bispos da Igreja são os sucessores dos apóstolos e mantenha a autoridade do ensino concedido aos Apóstolos por Jesus Cristo. Esta autoridade não é investida em um único bispo, independentemente do cargo ou função, mas é igualmente e realizada conjuntamente por todos os bispos.

XI. Declaramos como Católicos Tradicionais, acreditando na sua totalidade a fé católica tradicional, a ICT sustenta que o Bispo de Roma é Patriarca da Cidade Eterna de Roma e por isso é igual em relação a seus irmãos Patriarcas das Igrejas Ortodoxas por que tem sucessão dos Apóstolos.

XII. A ICT declara a sua convicção de que as questões de fé podem ser definidas para a Igreja apenas na presença de um consenso moral de todos os bispos e que, para ser considerada normativa para a Igreja, um ensinamento proposto pelos bispos em questão da fé deve também ser recebidos por um consenso moral do povo de Deus (sensum fidei).

XIII. A ICT declara a sua crença de que a sucessão apostólica, investido nos bispos, e passou por eles no sacramento da Ordem, é necessário para a celebração lícita e eficaz dos Sacramentos. Como parte da Una, Santa, Católica, Apostólica e Igreja Ortodoxa, afirmamos a nossa adesão à antiga doutrina, intrínseca da Igreja Universal que o triplo ministério dos diáconos, presbiteros e bispos é essencialmente masculino.

XIV. A ICT declara a sua convicção de que ela é chamada por Jesus Cristo para pregar o Evangelho com Sua vida, morte e ressurreição; e estender seus Sacramentos a todos os homem e mulheres que procuram a salvação sua alma imortal.

XV. A ICT declara que nossa forma de governo é por Sínodos da ICT, e acreditamos que quando o clero reunido com seus membros eclesiásticos esta assistido pelo Espirito Santo para guiar, iluminar e reger sua pequena igreja.

Isto é o que nós prometemos, fazemos voto e juramos. Desta forma, que Deus e seus Santos Evangelhos nos ajudem!